Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Literatura’ Category

O músico Hianto de Almeida teve sua carreira perfilada pela pesquisadora Leide Câmara no livro “A bossa nova de Hianto de Almeida” (325 páginas), publicado pelo Sesc-RN. A primeira apresentação da obra será em 2 de setembro, às 19h30, no Palácio da Cultura, para convidados.

Depois disso, os 500 volumes do trabalho seguem para bibliotecas de todo o país, divulgando a arte do macauense, que viveu apenas 40 anos. O livro é ilustrado com fotos, partituras e até textos jornalísticos referentes a ele.

Pesquisadora da vida de Hianto desde 1996, Leide Câmara explica que não se trata de uma biografia, mas de uma cronologia da obra do artista, contando com as letras das canções e páginas especiais para aqueles que tiveram participaçãoem sua carreira.

“O livro tem um capítulo dedicado aos parceiros dele, que são muitos. Só Chico Anysio teve 34 composições ao lado de Hianto”, fala, citando também Macêdo Neto, Fernando Lobo, Carlos Gonzaga e K-Ximbinho.

Também recebem destaque os intérpretes das composições do bossanovista, com nomes como Elizeth Cardoso, César Camargo Mariano, Lúcio Alves, Elza Soares, Maíza e João Gilberto. Este último escolheu a canção “Meia Luz” como sua primeira gravação, uma canção de Hianto de Almeida e João Luís de 1978.

“Isso é uma curiosidade porque essa gravação saiu em 78 e em 2009, em uma coletânea da França, intitulado ‘Os precursores da bossa nova’”, conta a autora, que inclui ainda os grandes maestros que fizeram arranjos para composições do potiguar.

Em “A bossa nova de Hianto de Almeida” há espaço também para a família do homenageado. O pai, Fernando d’Almeida, era pianista e exerceu importante influencia nas escolhas de Hianto. Ainda em Macau, o pianista tocava no cinema mudo, quando passou a levar o filho, ainda criança para fazer o mesmo. Os irmãos Gilson, Haroldo, e Newton também são músicos. Os dois últimos foram parceiros de Hianto.

Para a pesquisadora, a beleza das músicas também têm peso na importância do livro que acaba de concluir. “Ele fala do amor, do bem, de futebol, passa pelo Carnaval, que foi uma das grandes características dele”, enumera. “Ele passeia por todos os gêneros musicais com facilidade, seja folk, choro ou samba-canção. Pelos intérpretes você vê a diversidade que ele tem de produção”.

Além disso, são atuais e estão sendo sempre lembradas, como com a releitura que Tânia Soares dará a duas de suas músicas, no próximo cd. “Desde quando eu comecei a pesquisar a atualização é contínua, eu acompanho se está saindo alguma novidade”.

Leide Câmara é autora do “Dicionário da Música do Rio Grande do Norte” (2001), que conta com três mil verbetes e vai ganhar nova edição em breve com mais de 6 mil 

Read Full Post »

O professor alagoano Aurélio Buarque de Holanda, de tão apaixonado pelas palavras, decidiu elaborar o seu próprio dicionário. O trabalho que durou anos foi terminado em 1975, quando foi publicado o Novo dicionário da língua portuguesa, conhecido por todos como dicionário Aurélio.

Neste mês de maio, é comemorado o centenário do crítico, ensaísta, tradutor, filólogo, lexicógrafo e professor de Português, Literatura e Francês. Mestre Aurélio nasceu em Passo de Camaragibe, Alagoas (2 de maio de 1910) e faleceu no Rio de Janeiro (28 de fevereiro de 1989).

Até hoje, a biblioteca que pertenceu ao professor guarda parte dos dez mil livros que ele adquiriu durante toda a vida, além dos vocábulos escritos à mão, em fichinhas.

A primeira edição do livro tinha 115 mil palavras. “Esse dicionário eu poderia dizer que significa muito da minha vida, obra de uma vida”, disse Aurélio em 1975 ao Arquivo Nacional. A nova edição, que será lançada em outubro, é tão atualizada que inclui até mesmo gírias, completando 137.838 verbetes.

O autor popularizou o acesso ao dicionário e inovou ao introduzir citações de outros autores ao lado da definição das palavras. Mas não deixou que o próprio nome fosse incluído na lista, como sinônimo de dicionário.

Além do seu maior legado, Mestre Aurélio escreveu também Dois mundos, contos (1942); “Linguagem e estilo de Eça de Queirós”, in Livro do centenário de Eça de Queirós (1945); Mar de histórias (Antologia do conto mundial), em colaboração com Paulo Rónai, I vol. (1945); II vol. (1951); III vol. (1958); IV vol. (1963); V vol. (1981); Contos gauchescos e lendas do sul, de Simões Lopes Neto. Edição crítica, com amplo estudo sobre a linguagem e o estilo do autor (1949); O romance brasileiro (de 1752 a 1930), história literária (1952); Roteiro literário do Brasil e de Portugal (Antologia da língua portuguesa), em colaboração com Álvaro Lins (1956); Território lírico, ensaios (1958); Enriqueça o seu vocabulário, filologia (1958); Vocabulário ortográfico brasileiro (1969); O chapéu de meu pai, edição revista e reduzida de Dois mundos (1974); Minidicionário da língua portuguesa (1977).

Também traduziu contos para a coleção Mar de Histórias, romances de vários autores, Poemas de Amor, de Amaru, e Os Pequenos poemas em prosa, de Charles Baudelaire.

Read Full Post »

Além da programação oficial – a discussão literária provocada nos três dias do 1º Encontro dos Escritores da Língua Portuguesa de Natal (EELP), realizado a partir das 14h desta quarta-feira (28), no Teatro Alberto Maranhão -, escritores, estudantes e comunidade interessada poderão conhecer o pensamento dos convidados em eventos paralelos.

Na manhã desta quarta-feira, após ser entrevistado por TV local, o secretário-geral da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), Miguel Anacoreta, fará palestra a respeito das relações internacionais no contexto da globalização para alunos da Universidade Potiguar (UnP), às 10h30.

Aproximadamente 20 escritores convidados pelo EELP farão uma visita guiada ao Instituto Câmara Cascudo, durante a manhã de quinta-feira (29). O objetivo é apresentar com profundidade a obra do maior etnólogo brasileiro e ícone da cultura potiguar. Depois, conhecerão o corredor histórico que compreende a Ribeira e Cidade Alta. A visita está prevista para as 9h30.

O escritor moçambicano Suleiman Cassamo visitará as instalações do Núcleo de Antropologia Visual da UFRN (Navis) para troca de conhecimentos com um grupo de alunos e professores da Universidade, que desenvolve projetos de pesquisa nas áreas de literatura, língua portuguesa, cinema e lusofonia.

A TV Universitária, através do programa Xeque Mate, estuda a possibilidade de o angolano – e um dos debatedores do evento – Ndalu Almeida “Ondjaki” gravar um programa no sábado (1º) para exibição na quinta-feira.

Outros escritores e jornalistas convidados também estarão à disposição a partir da chegada a Natal para disseminar e trocar conhecimentos com a comunidade natalense.

Três escritores que estarão nas mesas de discussão como conferencista e debatedores chegarão nesta quarta-feira: os baianos João Ubaldo Ribeiro (às 11h) e Jorge Salomão (às 9h), o angolano José Eduardo Agualusa (às 19h40). Na quinta-feira é a vez do jornalista paulista Paulo Markun (às 22h), e na manhã de sexta-feira, Ondjaki.

Intervenções
Durante o evento, o natalense também assistirá manifestações artísticas para além das discussões literárias. Durante os 30 minutos de intervalo entre os debates, o microfone ficará aberto aos poetas e escritores para declamações e performances, coordenado pela Sociedade dos Poetas Vivos e Afins (SPVA).

No primeiro dia, haverá apresentação do coral Soart, do Centro Municipal de Artes Integradas (CEMAI), ligada à Funcarte. Também haverá exposições de painéis da visita de Câmara Cascudo à África e de livros raros da ensaísta e escritora Nísia Floresta, promovida pela Academia Feminina de Letras.

A livraria Poty Livros montará estande no teatro para comercializar livros do seu acervo e dos escritores presentes.

Música
Shows musicais encerrarão cada dia de evento, sempre às 19h. O Concerto Orquestra de Violoncelos da UFRN dará o tom da primeira noite, enquanto Valéria Oliveira anima o público da quinta-feira. A noite seguinte, fica por conta de Chico César.

Para participar…
Os interessados em assistir à programação do evento deve se inscrever pela internet. As vagas são limitadas. O link para fazer o download da ficha para escritores e estudantes está no endereço eletrônico: http://www.natal.rn.gov.br/funcarte/paginas/ctd-900.html.

As fichas devem ser preenchidas e enviadas para o e-mail eelp@natal.rn.gov.br. A confirmação da inscrição será enviada para o e-mail do participante.

Confira programação completa:

Quarta-feira (28):
14h – Entrega de credenciais
14h30 – Apresentação do Hino Nacional brasileiro pela Orquestra de Violoncelos da UFRN
15h – Solenidade de Abertura
15h30 – Debate: Literatura Lusófonas: Elo entre continentes e culturas
Conferencista: Carlos Reis – Professor universitário e escritor
Moderador: Professor da UFRN
Mesa formada por representantes das cidades participantes da UCCLA.
17h – Intervalo com coquetel
17h30 – Continuação do debate
19h – Concerto Orquestra de Violoncelos da UFRN

Quinta-feira (29):
15h – Debate: Cosmopolismo, expressões populares e globalização
Conferencista: João Ubaldo Ribeiro – escritor brasileiro
Moderador: Professor da Universidade Potiguar – UnP
Mesa formada por representantes de vários continentes
16h – Intervalo com coquetel
17h – Continuação do debate
19h – Espetáculo musical com Valéria Oliveira
20h30 – Encerramento

Sexta-feira (30):
15h – Debate: Os desafios das novas tecnologias na literatura
Conferencista: José Eduardo Agualusa – escritor angolano
Moderador: Representante do Ministério da Cultura
Mesa formada por representantes de vários continentes
16h30 – Intervalo com coquetel
17h – Continuação do debate
19h – Espetáculo nacional com Chico César
21h30 – Encerramento

Read Full Post »

Das pílulas de poesia pelas ondas de rádio aos versos em papel, Maceió é banhada com poesia. Após realizar diversos saraus em bares, livrarias e espaços culturais da cidade, o Projeto Papel no Varal comemora seu primeiro ano com uma intervenção urbana na cidade de Maceió. No dia 29 de abril de 2010, milhares de pequenos varais estarão pendurados em escolas, bares, livrarias, repartições públicas e em espaços urbanos.

No dia comemorativo, a qualquer momento poderão relampejar saraus nos ares e bares maceioenses. Atores, declamadores e convidados especiais estarão em diferentes pontos da cidade, declamando poemas e fazendo a poesia interagir com o público.

Para o idealizador do projeto, Ricardo Cabús, o objetivo do Papel no Varal tem sido levar a boa poesia aos quatro cantos da cidade, ajudando na formação de um novo público leitor, trazendo a linguagem poética para o seu dia-a-dia. A poesia é colocada em um momento de descontração e interação entre pessoas de formação e geração vária.

“Diversos músicos, atores e poetas consagrados já deram sua canja e milhares de crianças, jovens e adultos estiveram presentes em nossos saraus, onde cem poemas são pendurados em um varal de sisal e podem ser lidos por quaisquer dos participantes”, explica Ricardo Cabús.

A FESTA – A Maratona Poética do Papel no Varal vai contar com um sarau festivo com 100 poemas pendurados no tradicional varal de sisal e a participação de diversos músicos, atores e declamadores, que vão intercalar aos versos, melodias e performances variadas. Em paralelo, haverá a exposição de fotografias “Memória Suspensa”, da fotógrafa Alice Jardim. O evento acontecerá no domingo, 16 de maio, às 17h, no Orákulo Chopperia.

O PROJETO – O formato do Projeto Papel no Varal iniciou em março de 2009, em Maceió, a partir do lançamento do Programa Minuto de Poesia (no ar na Rádio Educativa FM, 107.7MHz, em Maceió-AL), criado por Ricardo Cabús, idealizador do projeto. Desde 29 de abril de 2009 (data do primeiro sarau) já foram realizados 13 eventos em diversos bares, livrarias e espaços culturais de Maceió.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

Aniversário de um ano do PROJETO PAPEL NO VARAL

Intervenção Urbana

Saraus relâmpagos

Quinta-feira (29 de abril)

Em breve a programação

Maratona Poética

Papel no Varal – Ano II

Dia: Domingo, 16 de maio

Horário: 17h

Local: Orákulo Chopperia (Praça Rayol, 717)

Mais informações: (82) 8872.1705 / papelnovaral@gmail.com

Read Full Post »

Já está disponível na Internet a ficha de inscrição para o I Encontro dos Escritores de Língua Portuguesa de Natal promovido pela Prefeitura do Natal por meio da Fundação Cultura Capitania das Artes (Funcarte).

O evento será realizado nos dias 28, 29 e 30 de abril, no Teatro Alberto Maranhão.

O evento reunirá escritores da língua portuguesa dos cinco continentes e será centrado em três temas: o primeiro é “Literatura Lusófonas: Elo entre continentes e culturas”, que terá como conferencista o português Carlos Reis, professor catedrático na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra;

O segundo é “Cosmopolitismo, expressões populares e globalização”, que terá como conferencista o escritor brasileiro, João Ubaldo Ribeiro; e o terceiro é “Os desafios das novas tecnologias na literatura” cujo conferencista será o escritor angolano, José Eduardo Agualusa.

Além da presença dos conferencistas, vários outros escritores participarão do encontro como convidados especiais.

O link para fazer o download da ficha esta à disposição para escritores e estudantes no site http://www.natal.rn.gov.br/funcarte/paginas/ctd-900.html.

As fichas devem ser preenchidas e enviadas para o e-mail eelp@natal.rn.gov.br. A confirmação da inscrição será enviada para o e-mail do participante.

As vagas são limitadas.

Programação
Dia 28 de abril
14h – Entrega de credenciais
14h30 – Apresentação do Hino Nacional brasileiro pela Orquestra de Violoncelos da UFRN
15h – Solenidade de Abertura
15h30 – Debate: Literatura Lusófona: Elo entre continentes e culturas
Conferencista: Carlos Reis – Professor universitário e escritor
Moderador: Professor da UFRN
Mesa formada por representantes das cidades participantes da UCCLA.

17h – Intervalo com coquetel
17h30 – Continuação do debate
19h – Concerto Orquestra de Violoncelos da UFRN

Dia 29 de abril
15h – Debate: Cosmopolismo, expressões populares e globalizaçã
Conferencista: João Ubaldo Ribeiro – escritor brasileiro
Moderador: Professor da Universidade Potiguar – UnP
Mesa formada por representantes de vários continentes

16h – Intervalo com coquetel
17h – Continuação do debate
19h – Espetáculo musical com Valéria Oliveira
20h30 – Encerramento

Dia 30 de abril
15h – Debate: Os desafios das novas tecnologias na literatura
Conferencista: José Eduardo Agualusa – escritor angolano
Moderador: Representante do Ministério da Cultura
Mesa formada por representantes de vários continentes

16h30 – Intervalo com coquetel
17h – Continuação do debate
19h – Espetáculo nacional com Chico César
21h30 – Encerramento

Read Full Post »

Nesta segunda-feira (19/04), o escritor piauiense Sérgio Idelano Matos lança o romance “Somos todos velhas fotografias”, que conta a saga de uma família através de fotografias.

O enredo se desenrola com a volta à terra natal de um padre, último filho de uma numerosa família, para acompanhar o velório de sua mãe, que conta, através de um álbum de fotografias, toda a história de sua família, desde quando, muitos anos antes, seus pais mudaram para aquela casa. O lançamento acontece a partir das 20h, na avenida Jockey Club, 2090.

Data: 19/04

Horário: 20h

Local: Av. Jockey Club,2090

Read Full Post »

O escritor Manuel Bandeira será homenageado durante uma semana, a partir da próxima segunda-feira (19) – data que ele completaria 124 anos. O evento, que é aberto ao público, será no Espaço Pasárgada, localizado na rua da União, e receberá palestras, recitais de poesia, intervenções urbanas e mesas redondas. Cerca de 150 estudantes de escolas da rede pública e privada participarão.

Maésia Cândido e Si Cabral abrem a semana às 10h da segunda-feira. Às 15h acontece a conferência ministrada pelo escritor André Cervinskis e antropóloga Fátima Quintas. O tema é “Bandeira e o Regionalismo”.

Semana Manuel Bandeira
Período: 19/04 a 23/04
Local: Espaço Pasárgada – Rua da União, 263, Boa Vista – Recife-PE
Informações: 3184-3091

Read Full Post »

Older Posts »